Instituto Médico Legal

16/05/2014

Polícia Científica participa de curso de preparação para a Copa

A Polícia Científica do Paraná recebeu o curso Perícias em Situações de Desastres em Massa, promovido pela Secretaria Extraordinária de Grandes Eventos, na semana passada. O curso foi coordenado pela perita oficial da Polícia Científica Patrícia Doubas Cancelier, que também é coordenadora de Identificação de Vítimas de Desastres em Massa.

Foram capacitados 33 peritos criminais das polícias Científica e Federal que atuam em todo o Paraná.

O diretor-geral da Polícia Científica, Luvercy Rodrigues Filho, afirmou que a realização do curso é importante para que os servidores atuem em casos de grandes catástrofes. “Eles receberam instruções de como agir desde o resgate e identificação de corpos até a entrega do corpo para a família”, conta.

“A importância é ter a equipe treinada e perene para o atendimento. Não queremos que seja utilizado, mas caso precise, já teremos a capacitação. Esse conhecimento não será utilizado somente no período do Mundial de Futebol, e sim para o atendimento à população sempre que houver necessidade”, complementa.

O diretor do Instituto Médico-Legal (IML) do Paraná, Porcídio D’Otaviano de Castro Vilani, ministrou uma palestra sobre Antropologia Forense com Ênfase em Desastres de Massa. “A elaboração do curso foi essencial para aperfeiçoar a identificação de vítimas em casos de desastres. O curso não se refere apenas à Copa, mas se houver um desastre, já estaremos preparados”, explica Vilani.

Assim como o diretor do IML, o diretor do Instituto de Criminalística, Hemerson Bertassoni, ministrou uma aula sobre Atuação do Laboratório de DNA na Identificação de Vítimas e comentou que a Polícia Científica está completamente preparada para possíveis desastres que ocorram em território paranaense. “Caso ocorra uma queda de avião, ou algum outro imprevisto, nós teremos como coordenar uma equipe para atender ao caso. Este aprendizado é de extrema importância e ficará como legado para a Polícia Científica”, afirma.

O CURSO – Foram 30 horas/aula, durante uma semana, que contou com aulas práticas e teóricas sobre antropologia forense, genética forense, odontologia legal e papiloscopia. A coordenadora do curso também é autora do Manual de Perícia em Situações de Desastre em Massa da Polícia Federal, junto com o perito criminal federal Servio Túlio Jacinto Reis.

“O curso é fruto da articulação que o Paraná fez no trabalho integrado entre Polícia Científica e Polícia Federal. O foco é justamente o atendimento pericial focado na identificação de vítimas. Agora o Paraná está preparado para atuar em situações de grandes desastres de acordo com o protocolo da Interpol”, diz ela.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.