Polícia Científica do Paraná inaugura nova sede em Campo Mourão e fecha ciclo com oito novas unidades distribuídas pelo estado
20/12/2021 - 12:04

Através de um planejamento extenso de reforço na atuação do Instituto de Criminalística (IC) em todas as regiões do estado, a Polícia Científica do Paraná (PCP) inaugurou mais uma sede da instituição, nesta sexta-feira (17/12), em Campo Mourão, no Centro-oeste. Com essa obra, o Paraná passa a contar com 18 sedes da PCP que, por hora, finaliza a entrega da última entre as oito obras previstas no plano de ampliação do IC.

 

O Diretor do Instituto de Criminalística do Paraná, Mariano Schaffka Netto, explica que desde 2019, percebia-se uma certa dificuldade logística na atuação dos peritos, distribuídos entre as poucas sedes do Instituto de Criminalística no Paraná e tendo que atender o estado todo. “Assim, desenvolvemos um plano estratégico para resolver esse problema. Com os esforços da Secretaria da Segurança Pública do Paraná, conseguimos recurso para abrir oito novas unidades do IC em diversas cidades onde só havia o serviço do Instituto Médico Legal”, conta.

 

A unidade inaugurada em Campo Mourão possui um grande valor estratégico por conta de sua localização, e possui cerca de 850 m² de espaço. A nova sede encontra-se em um dos pontos centrais do estado que interliga Guarapuava, Umuarama, Maringá e Apucarana, cidades populosas e do interior que geram constantes demandas e necessitam de um rápido apoio das instituições vinculadas à Polícia Científica.

 

Mariano também explica que a inauguração de novas sedes diminui o tempo de atendimento e de espera para algumas demandas da população, acelera os procedimentos da justiça feitos junto à Criminalística e ainda gera economia ao Estado, por conta da otimização da localização das unidades especializadas. 

 

De acordo com o perito chefe da unidade, Henrique Czap, o local onde foi inaugurada esta nova sede do IC foi a primeira parte da reforma da estrutura do local. “Já existe, na cidade, uma sede do Instituto Médico Legal. A segunda parte da obra, que é o nosso próximo passo, é inserir o IML nesta mesma estrutura para otimizar espaço e tempo de deslocamento”, conta.

 

“A exemplo são situações em que precisávamos fazer um exame simples, como verificar se uma arma de fogo funcionava ou não, que precisava ser feito em outra regional do estado simplesmente por não contarmos com uma unidade mais próxima. Em casos mais complexos, como fazer um exame celular, os vestígios tinham que ser levados ao outro lado do estado, em Curitiba, para serem examinados”, explica o Diretor do IC.

 

NA PRÁTICA - A ampliação das unidades proporciona um impacto direto na satisfação da população com o serviço prestado pela Polícia Científica no atendimento de alguns casos que exigem mais rapidez. Mais estruturado, o local permitirá agilidade no atendimento a tragédias com múltiplas vítimas e na resposta e liberação dos corpos das vítimas aos seus familiares, que anseiam pela justiça por seus entes queridos.

 

PLANO DE AMPLIAÇÃO – Desde 2019 até 2021, foram inauguradas oito novas unidades nas cidades de Jacarezinho, União da Vitória, Paranavaí, Pato Branco, Toledo, Telêmaco Borba e Apucarana, além de Campo Mourão, inaugurado recentemente, passando de 10 unidades da PCP para 18. Nelas, foram distribuídos profissionais especializados em áreas diversificadas, como biólogos, cientistas da computação, engenheiros mecânicos, eletricistas, ambientais e outros, além de médicos-legistas e auxiliares de necropsia e de perícia.

 

Na inauguração, estiveram presentes o Diretor-geral da Polícia Científica do Paraná, Luiz Rodrigo Grochocki; o Diretor do Instituto de Criminalística do Paraná, Mariano Schaffka Netto; o coordenador de interior da Polícia Científica, Alex Tavares, o perito chefe da unidade de Criminalística de Campo Mourão, Henrique Czap, e demais autoridades.

GALERIA DE IMAGENS