Polícia Científica recebe novas viaturas e tecnologia para extração de dados
04/11/2020 - 18:46

A Polícia Científica do Paraná recebeu, nesta quarta-feira (04/11), 10 novas viaturas e uma Plataforma de Automatização Starlet ID: uma espécie de “robô” que acelera a extração de amostras dos materiais genéticos relacionados a crimes. A tecnologia foi instalada na sede da instituição, em Curitiba, e as viaturas serão destinadas às regiões do estado que receberão, em breve, novas sedes.

Adquiridos através de Ata de Registro de Preços da Secretaria Nacional da Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ), e compradas com recursos do Estado, os automóveis, Citröen C4, reforçarão os trabalhos da instituição em municípios paranaenses que terão novas unidades de  Polícia Científica. O investimento total nos veículos é de mais de R$760.000,00.

“Momentos como esse nos fazem realmente acreditar que todo o esforço e dedicação valem a pena, e aquilo que a gente faz ainda é pouco diante dos desafios que temos. Segurança Pública se faz com ciência e com evidências, e nada melhor que a Polícia Científica do Paraná para simbolizar isso”, afirmou o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública que participo do evento, Tércio Issami Tokano.

Para o secretário Nacional de Segurança Pública, Carlos Renato Machado Paim, todo o investimento em estrutura reverte-se na valorização dos peritos. “Essas tratativas ajudam no fortalecimento das instituições e, também, são importantes para a valorização dos profissionais. É interessante ver as pessoas trabalhando em um lugar com dignidade e com capacidade para desenvolver as suas atribuições e eu diria que a Polícia Científica do Paraná está de parabéns”, declarou.

Reforçar a frota de viaturas da Polícia Científica do Paraná, é essencial para a combate da criminalidade por meio da ciência, de acordo com o secretário da Segurança Pública do Paraná, coronel Romulo Marinho Soares. “Essas viaturas vieram em boa hora, principalmente para as novas unidades da Polícia Científica que serão inauguradas, em breve. Dessa forma, os peritos poderão atuar com maior autonomia e agilidade, o que é essencial para todo o processo de elaboração de laudos fundamentais nas investigações dos crimes”, destacou.

“Das novas viaturas recebidas, duas ficarão na capital e as demais serão destinadas às novas unidades da Polícia Científica em Apucarana, União da Vitoria, Paranavaí, Campo Mourão, Jacarezinho, Toledo, Ivaiporã e Pato Branco. São com investimentos como esse que vamos, cada vez mais, ampliando a capacidade de atuação da Polícia Científica nas mais diversas regiões do Paraná”, contou sobre o diretor-geral da Polícia Científica do Paraná, Luiz Rodrigo Grochoki, sobre a destinação dos novos veículos.

TECNOLOGIA - Na mesma ocasião, a Polícia Científica do Paraná inaugurou, com a participação do Ministério da Justiça, da Secretaria Nacional da Segurança Pública e do Governo do Estado, a Plataforma de Automatização Starlet ID: um “robô” que acelera a extração de amostras dos materiais genéticos relacionados a crimes, otimizando tempo na obtenção de perfis genéticos dos possíveis autores.

O equipamento, que amplia a capacidade prática de exames de DNA do Laboratório de Genética Molecular Forense, foi doado à instituição pela Secretaria Nacional da Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ), devido à Polícia Científica paranaense apresentar bons resultados a nível nacional e cumprir todos os requisitos exigidos. Isso faz o Paraná estar entre os primeiros seis estados do Brasil, e o primeiro da região Sul, que conta com essa tecnologia contra o crime. 

PRESENÇAS - No evento de entrega das novas viaturas e inauguração da nova Plataforma de Automatização, além das autoridades já citadas, estiveram presentes o chefe de Gabinete da Senasp, coronel Agricio da Silva; o Diretor da Força Nacional de Segurança Pública,  coronel Antônio Aginaldo de Oliveira; o Diretor de Políticas de Segurança Pública,  Marcelo Aparecido Moreno; o Diretor de Gestão e Integração de Informações, Bilmar Angelis de Almeida Ferreira.

O diretor do Instituto de Criminalística de Santa Catarina, Tiago Petry e o Diretor do Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina, Giovani Eduardo Adriano, também marcaram presença e aproveitaram a ocasião para conhecer a estrutura da Polícia Científica do Paraná.

Pelas forças de segurança pública do Paraná, também acompanharam os eventos a gerente do Laboratório de Genética Molecular Forense, Mariana Ulysseia de Quadros, o coordenador do Laboratório de Genética Molecular Forense, Marcelo Malaghini e o assessor militar da Sesp do Paraná, coronel Erich Wagner Osternack.

Últimas Notícias